terça-feira, 4 de agosto de 2015

PSICOLOGIA DA GRATIDÃO



‘’ Gratidão é a mais saudável entre todas as emoções humanas. Quanto mais você expressa gratidão por aquilo que tem, maiores as chances de que você terá ainda mais para agradecer ‘’ (Zig Ziglar)

Existem muitos escritos bonitos sobre gratidão, como a frase acima do Ziglar. No entanto, ser grato, exige consciência madura. Consigo ser grato pela minha esposa, filha, pai, meus irmãos e afins. É de certo modo fácil agradecer pelas coisas boas da vida, não é mesmo?

 Agora, quando o desemprego bate à porta, quando não tem filé mignon na mesa, quando em vez de um suco natural ou uma Coca-Cola estupidamente gelada só temos a água, quando falta energia e a gente tem de tomar o banho de canequinha, ou quando uma chuva torrencial nos pega no meio do caminho de retorno pra casa e estamos sem guarda-chuva e por causa disso ficamos molhados dos pés a cabeça? Hum, agora ficou estreito né? (risos)

Paulo, o Apóstolo, diz que: ‘’em tudo dai graças’’. Tudo é tudo (desculpe a redundância). Quer dizer que: nos momentos de adversidade, dificuldade, falta, aperto, dores, frustração. Parece pura falácia não é? Calma, ainda não terminei.

Por que em tudo dai graças? Pelo simples fato de que se a gente acredita que Deus está no controle de tudo, por que não daríamos graça?

Porque dá graças é o reconhecimento de que você não vive anarquicamente, há um Senhor sobre a sua vida, isto é, alguém que olha; que te guia e não te deixará sozinho no caminho.

Talvez seja o maior exercício de leveza da alma: a prática da gratidão. A vida fica menos amarga, mais leve, mais empolgante.

Agradeça, é Ele quem sabe o futuro, o porquê das coisas; não tente entender, não sai maldizendo tudo, apenas agradeça.

Grato, grato, grato, grato, grato, Senhor!

Pense nisso!