terça-feira, 4 de agosto de 2015

PSICOLOGIA DA GRATIDÃO



‘’ Gratidão é a mais saudável entre todas as emoções humanas. Quanto mais você expressa gratidão por aquilo que tem, maiores as chances de que você terá ainda mais para agradecer ‘’ (Zig Ziglar)

Existem muitos escritos bonitos sobre gratidão, como a frase acima do Ziglar. No entanto, ser grato, exige consciência madura. Consigo ser grato pela minha esposa, filha, pai, meus irmãos e afins. É de certo modo fácil agradecer pelas coisas boas da vida, não é mesmo?

 Agora, quando o desemprego bate à porta, quando não tem filé mignon na mesa, quando em vez de um suco natural ou uma Coca-Cola estupidamente gelada só temos a água, quando falta energia e a gente tem de tomar o banho de canequinha, ou quando uma chuva torrencial nos pega no meio do caminho de retorno pra casa e estamos sem guarda-chuva e por causa disso ficamos molhados dos pés a cabeça? Hum, agora ficou estreito né? (risos)

Paulo, o Apóstolo, diz que: ‘’em tudo dai graças’’. Tudo é tudo (desculpe a redundância). Quer dizer que: nos momentos de adversidade, dificuldade, falta, aperto, dores, frustração. Parece pura falácia não é? Calma, ainda não terminei.

Por que em tudo dai graças? Pelo simples fato de que se a gente acredita que Deus está no controle de tudo, por que não daríamos graça?

Porque dá graças é o reconhecimento de que você não vive anarquicamente, há um Senhor sobre a sua vida, isto é, alguém que olha; que te guia e não te deixará sozinho no caminho.

Talvez seja o maior exercício de leveza da alma: a prática da gratidão. A vida fica menos amarga, mais leve, mais empolgante.

Agradeça, é Ele quem sabe o futuro, o porquê das coisas; não tente entender, não sai maldizendo tudo, apenas agradeça.

Grato, grato, grato, grato, grato, Senhor!

Pense nisso!

 

terça-feira, 21 de julho de 2015

É PRECISO RENUNCIAR


''Há uma doce teologia do coração que só se aprende na escola da renúncia.'' (A. W. Tozer)

Ah! como concordo com essa frase e como ela veio de encontro a mim. A sensação foi de um murro no peito.

É preciso renunciar aquilo que traz peso, discórdia e uma falsa possibilidade de se ter encontrado a panaceia para a alma e o espírito.

Freud diz em seu famoso livro: O Mal Estar na Civilização, de que o fim máximo do homem é a busca da felicidade.

Percebo que muito se fala de felicidade e pouco fala-se de paz. A paz interior só encontra abertura para entrar quando nos dispomos a renunciar.

Renunciar o que? coisas das quais querem nos obrigar a fazer, atitudes que não queremos deliberadamente tomar, mais nos dizem que temos de fazer. Renunciar as múltiplas pressões. Renunciar quando querem fazer a gente engolir goela abaixo coisas que de fato não queremos.

Renúncia não é um ato de rebeldia, não! É um exercício de limpeza do ser. O eterno ato da cruz feito por ELE em favor de cada um de nós, nos convida a renunciar cotidianamente aquilo que traz intoxicações a alma.

Pensemos nisso!''A vulnerabilidade soa como verdade e sente-se como coragem. Verdade e coragem não são sempre confortáveis, mas elas nunca são fraqueza.'' (Brené Brown)

É bom descobrir com profundidade que certas experiências nos trazem alívio, leveza de caminhar. Por exemplo, a consciência de que nossas limitações são supridas Nele que tudo pode!

Não quero ser poético, sem essa pretensão, nem escrever poesias existenciais, só compartilho aquilo que acredito rs. (Um amigo muito querido disse que eu sou um idealista romântico kkkkkkk).

O fato é que estou convencido de que admitir a vulnerabilidade, condicionar a falibilidade humana ao poderio do Mestre dos Mestres, pode ser um oceano de paz.

Ótima tarde.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

PRECISAMOS DE DETOX

Detox é uma dieta desintoxicante. A dieta é a privação de alguns alimentos, um estilo de vida e outras mais... Muito bem, sendo assim:

A humanidade está precisando tomar muito detox. Não estou falando da limpeza interna do corpo físico, mais detox pra limpeza da alma.

Precisamos de detox, para tirar a maldade e a banalização da vida, que impulsiona milhares de mortes todos os dias e limpar os homens desse ímpeto assassino maldito.

Precisamos de detox, para limpar nossa alma de tanto egocentrismo que intoxica nosso ser. Por causa dele (egocentrismo) quase não te tem mais espaço para Ser apenas para Ter.

Precisamos de detox, para nos curar da busca frenética e quase irracional pela tal felicidade; e nos trazer a consciência de que a vida não é feita somente de flores, os espinhos existem!

Precisamos de detox, para nos humanizar e nos desintoxicar da monstruosidade humana que: mata, fere, despoja, humilha, aprisiona, rouba, agride outros seres humanos. Bebamos do detox que Jesus formulou chamado: AMOR, esse detox o mundo precisa mais do que qualquer outro.

Precisamos de detox, que nos purifique de toda presunção humana e tentativa de emancipação de Deus. Que o detox da consciência da pequenez humana diante do Divino tire toda crosta da arrogância humana.

Precisamos de detox, para curar as dores da alma, o vazio que por nada é preenchido, a melancolia que nos visita e nem sabemos explica-la. Que tomemos o detox chamado: princípios de Jesus, que traz possibilidade real de vida nova e que nos dá consciência de existência e sentido de vida.

A única saída possível para a humanidade é aderir ao detox pra alma todos os dias, para que tudo o que há de ruim, seja retirado pelo detox da saúde da alma.

Pensemos nisso! 

UNIÃO DAS ALMAS

‘’ completai a minha alegria de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento ‘’. (Carta de Paulo aos Filipenses)

Salta-me aos olhos a expressão do apóstolo: sejais unidos de alma. O mundo não é romântico, eu sei. Aliás, é muito cruel para o meu gosto.

Não vivemos num castelinho dourado. Estamos inseridos no capitalismo, esgotamento político, desesperança de muitos de ver um mundo melhor. 

Para mim, o que Paulo ao menos propõe é que possamos transcender toda a materialidade e unirmo-nos a favor de um mundo melhor.

O filósofo Platão considerava que a alma é o lugar das sensibilidades, onde podemos sentir e perceber.

Mudar o mundo a partir do ambiente no qual estamos inseridos. Trazer o Reino de Deus (Sua vontade) para o seio de nossas vivências. Exemplo: será que a vontade do Divino é o cultivo do ódio ou da fraternidade entre os seres humanos?

Eu sei! pode parecer mais um textinho romântico do Anderson Flávio, mais vivo acreditando todos os dias que isso é possível.

Quero unir cada vez mais minha alma com os que me cercam; a fim de juntos promovermos uma maneira de vida mais humana, interessante, excelente e de sentido.

Pensemos nisso!

 

domingo, 21 de outubro de 2012

O ESTIGMA DA CELEBRIDADE




O homem que se torna célebre fica sem vida íntima: tornam-se de vidro as paredes de sua vida doméstica; é sempre como se fosse excessivo o seu traje; e aquelas suas mínimas ações – ridiculamente humana às vezes – e que ele quereria invisíveis, coa-as a lente da celebridade para espetaculosas pequenezes, com cuja evidência a sua alma se estraga ou se enfastia. É preciso ser muito grosseiro para poder ser célebre à vontade. (trecho do texto: Celebridade de Fernando Pessoa)



Um dos grandes protagonistas para alcançar o status de celebridade são os realitys shows televisivos e as novelas. Decorrente de uma participação nestes programas acaba-se rendendo fama, baladas de sucesso, espaços privativos, aparecimentos em programas televisivos e afins. Há um incentivo da mídia em geral, para que as pessoas entrem no rol das celebridades. Há uma corrida frenética, para: aparecer, estar em evidência, ser notado, ser protagonista, tomar a atenção da mídia, ter uma nota nos tablóides famosos. Afinal, não estaria por de trás de tudo isso, uma patologia da alma humana?


Por que ser uma celebridade é uma obsessão para tanta gente? Carência humana? Puramente vaidade? São indagações que proporcionariam muitas horas de debate. As pessoas não aceitam menos do que a verossimilhança. Muito mais do que um impulso cultural ou influência midiática, ser uma celebridade tem se tornado para muitos, uma questão de sobrevivência.


O rótulo da fama é como um medalhão que nos torna aptos para a vida, é como uma condecoração, como um diploma do: agora sim, sou alguém!!!


Tolice e equívoco é basear a vida na fama, esquecendo-se da beleza da simplicidade e do anonimato. Madre Tereza de Calcutá doou sua vida em servir os menos favorecidos, sempre buscou se esquivar dos holofotes da mídia, sua singeleza de coração, foi na verdade seu grande VALOR.


Quem dera tivéssemos mais madres Terezas neste mundo tão superficial e complicado. Ser notável, é ser honrado na vida, é não perder a humildade, é não buscar o topo para humilhar os subordinados, é não agir com verossimilhança, é ser o que você é!



Pense nisso!



Anderson Flávio





segunda-feira, 1 de outubro de 2012

A EBULIÇÃO DA ALMA


Platão que foi discípulo do filósofo Sócrates, propôs algumas atitudes do ser humano em relação ao conhecimento. Dentre elas, uma interessante; é o Perspectivismo.





No Perspectivismo acredita-se que há verdade absoluta, porém, temos acesso parcial a ela, por conta da limitação dos nossos sentidos humanos.




A filosofia é muito interessante neste aspecto, pois ela não promove o alcance ou mesmo tornar a verdade palpável, mas indagar, questionar. É extraordinária a relevância da Filosofia para o ser humano, a abrangência que ela gera em nossas mentes é simplesmente fabulosa.




Ter a perspectiva de uma verdade, trás uma ebulição quase que incontrolável em nossa alma. O vislumbre de se viver uma verdade é estupendo. A verdade trás motivação, ecoa em nossos ouvidos, com a equivalência de uma orquestra sinfônica bem regida. Faz-nos tremelicar o corpo, causa-nos arrepios na pele, sussurros no recôndito de nosso ser.




Essa é uma conjectura de que, o Criador nos delimitou no sentido do entendimento da vida, e em relação à complexidade que cada verdade oferece, para que; não nos perdêssemos em meio à ansiedade, despreparo momentâneo e inobservância da essência da verdade.


Por isso, dia após dia, vamos fortalecendo nossas perspectivas em relação às verdades que se tornam notórias; que vão se evidenciando, de modo que, toda a complexidade da vida vai se revelando a nós, e com isso vamos entendendo paulatinamente toda gama de ensaios proporcionada pela vida.




O perspectivismo é uma atitude do ser humano ante o conhecimento, temos acesso parcial à verdade absoluta. Quem somos nós, para julgarmos algumas situações?


Quem somos nós, para entendermos as riquezas profundas de Deus?




Não se esqueça!


A Graça (favor imerecido) de Deus é incomensurável. Se nossos sentidos não fossem limitados, muito provavelmente nossas palavras proferidas seriam sentenças de destinação. Nosso olhar seria como um bastão de poder, nossas mãos seriam como chicotes cortantes provocando marcas indeléveis.




A verdade vai sendo revelada conforme a maturidade do nosso ser, de acordo com a inspiração divina e, sobretudo quando a cortina de nossos olhos vai sendo aberta pelo excelso Criador, essência de toda verdade.




Pense nisso!




Anderson Flávio

terça-feira, 31 de julho de 2012

O VALOR DA CRÍTICA





´´ Criticar é acima de qualquer coisa, Separar o que serve do que não serve´´. ( Mário Sérgio Cortella )

Ouvi hoje pela manhã esta fala do Cortella na rádio CBN. Despertaram-me algumas coisas relevantes em relação à crítica, o Cortella tem uma facilidade enorme de mexer com a nossa mente, ele é um pensador diferenciado.


A crítica tem de ter um objetivo construtivo, não devemos emitir críticas evasivas, carregadas com certa dose de maldade, a fim de ferir o receptor da mensagem. Também não é coerente fazermos críticas que possam gerar situações conflituosas. Toda crítica deve ser bem pensada antes de ser expressa, tendo como pressuposto importantíssimo de que ela passará pelo crivo da interpretação. O ouvinte da crítica em questão precisa captar o que de fato estamos querendo dizer.

Melhor é que nos calemos em determinadas circunstâncias, se tivermos uma auto-percepção de que nossa crítica gerará negativismo. Temos de ter em mente a inevitabilidade dos pólos: positivo / negativo. Como o Cortella explica: é separar o que serve do que não serve. Isto é, distinguir os elementos que norteiam a causa, mas o intuito deve ser sempre construir. A crítica deve vislumbrar o melhoramento, a crítica não tem de se empavonar em sua imponência oratória ou escrita. Crítica não é sinônimo para discussão, lembrando que numa discussão o objetivo é que uma pessoa só saia vencedora. Na crítica o objetivo é inserir o construtivismo.

A crítica pode ser um divisor de águas, pode nos levar a ampliar nossos horizontes, a repensar nosso caminho, ser uma ajuda que venha nos melhorar como gente!



Pense nisso!



Anderson Flávio